Um acidente comum que ocorre com animais domésticos é o sufocamento. Isso pode ocorrer em diferentes situações: brincando, roendo alguma coisa que se fragmenta, ou até ao tentar ingerir algo que não passa pela garganta, fazendo com que ele não consiga respirar.

A primeira coisa a se fazer é identificar se o animal está realmente sufocado. Os animais apresentam atitudes diferentes como andar para trás e balançar a cabeça, ou até as vezes, ele passa a pata na lateral da face.

Observe também a coloração das mucosas. Se a língua e a gengiva estiverem azuladas, é sinal que o animal não está conseguindo respirar.

Para seres humanos, nós temos uma manobra que é chamada de Heimlich. Para os bichinhos, é a mesma coisa: o Heimlich Modificado. Para os animais de médio porte, nós a fazemos no colo. Pegue o animal e coloque o com as costas no seu peito. Leve suas mãos abaixo das costelas (no abdômen) do bichinho e faça uma pressão rápida e forte, no sentido de puxar o corpo do animal contra o seu, impulsionando-o para cima. A intenção é fazer com que esse movimento faça uma pressão forte o suficiente para empurrar pelo tórax o objeto através da boca.

Para animais pequenos (como cachorros pequenos e gatos), a dificuldade de fazer a Manobra de Heimlich Modificada é maior, então devemos tentar tirá-lo do sufocamento como fazemos com bebês: colocando-o de ponta cabeça, e com a mão fechada dar tapas rápidos e fortes no meio das costas dele. Assim desobstruiremos a via aérea do animal.

Fonte: Dra. Elaine Pessuto