O projeto deve incentivar uma alimentação saudável entre os estudantes. (Crédito: Pixabay)

O governo escocês abriu, em 4 de junho, uma consulta pública a respeito dos requisitos para alimentação saudável nas escolas do país. A população vegana está sendo convidada a participar da consulta e pede que os membros do Parlamento ofereçam mais opções veganas em escolas públicas.

De acordo com a divulgação, a maioria das crianças no país não consome a quantidade necessária de frutas e vegetais durante o dia. Para mudar esse panorama, os ministros escoceses estão compromissados a implementar refeições mais saudáveis, baseadas em plantas. Em nota, eles afirmam estar comprometidos a formar crianças capazes de fazer escolhas saudáveis e viver uma vida longa, livres de doenças que podem ser evitadas.

O projeto escocês

A proposta tem como objetivo levantar o debate a respeito de quatro questões principais. O aumento do oferecimento de frutas e vegetais, a redução do fornecimento de comidas e bebidas ricas em açúcar, limite no consumo de carnes vermelhas e produtos processados e o oferecimento de opções mais saudáveis também para os estudantes do ensino fundamental.

Embora o documento propunha uma diminuição no consumo de carnes vermelhas, ele não indica que opções de refeições baseadas em plantas serão oferecidas. Em resposta a consulta, a PETA, em português, Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, está pedindo que os veganos da região pressionem o governo para incluir mais alimentos de origem vegetal em suas escolas.

“Se trocarmos as refeições não saudáveis que são servidas hoje nas escolas por pratos coloridos e variados, de vegetais, grãos, sementes e frutas, eles podem aprender a gostar de alimentos que fazem bem”, afirmou a organização em nota. A publicação da PETA também propõe que as crianças não devem ser privadas daqueles alimentos que gostam, como hambúrgueres, nuggets e iogurtes, e afirma que existem opções mais saudáveis desses alimentos, feitas de frutas e vegetais.

Exemplos implementados

Algumas escolas ao redor do mundo já oferecem uma alimentação de origem vegetal aos estudantes. No Brasil, quatro cidades da Bahia fizeram história ao anunciar que implementariam refeições veganas nas merendas até 2019. O Programa ‘Escola Sustentável’ foi instalado nos municípios baianos de Serrinha, Barrocas, Biritinga e Teofilândia.

O projeto é uma parceria entre o Ministério Público da Bahia e a Humane Society Internacional no Brasil e tem como objetivo ajustar todas as refeições das escolas públicas escolhidas para 100% à base de vegetais até o final de 2019. A quantidade de carne, laticínios e ovos serão reduzidas 25% por semestre.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/08/programas-de-nutricao-escolar-na-escocia-podem-incluir-opcoes-veganas/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.