O Programa de Manejo de Quelônios de Juruti (PMQJ) soltou na natureza 3.850 filhotes de quelônios, das espécies Tracajá, Pitiú e Tartaruga-da-Amazônia durante uma ação ambiental na comunidade Miri-Centro, na zona rural de Juruti, no Pará. Os filhotes nasceram em 2018 e 2019.

Foto: Fábio Santarém/Ascom PMJ

O trabalho foi feito no último sábado (2) com voluntários e coordenadores do programa. Além da soltura, foram feitas atividades, como jogos de perguntas e respostas, escolha da Rainha dos Quelônios e danças folclóricas. As informações são do portal G1.

Para o líder comunitário do programa, Marunei de Mesquita, participar da soltura dos quelônios é um privilégio, especialmente podendo contar com apoio de órgãos ambientais como a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma).

Foto: Fábio Santarém/Ascom PMJ

De acordo com o consultor especialista em ecologia de Quelônios da Semma, Fábio Cunha, o número de filhotes tem aumentado a cada soltura. Desta vez, de forma inédita, os animais receberam identificação antes da soltura.

“Temos a certeza que o nosso trabalho está sendo eficiente, pois poderemos, através dos dados coletados, verificar se os filhotes estão sobrevivendo e mais que isso, conseguiremos dizer quantos dos filhotes que estão sendo soltos chegarão à vida adulta e assim conseguir se reproduzir, aumentando a população de quelônios na região de Juruti”, explicou.

Leia mais em: https://clubedosanimais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/quase-4-mil-filhotes-de-quelonios-sao-soltos-na-natureza-no-para.br/2019/03/quase-4-mil-filhotes-de-quelonios-sao-soltos-na-natureza/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.