Durante os períodos de primavera e de verão as temperaturas aumentam. E com o calor, os animais costumam ter uma queda mais acentuada de pelos. Mas você sabia que a pelagem dos animais cai de maneira diferente quando é curta e quando é longa?

O esteticista de animais William Galharde explica que a queda ocorre, principalmente, com os cães de pelo curto. Eles são os que mais soltam fios porque a renovação da pelagem neste caso é constante – o pelo nasce, cresce, permanece um tempo e cai na sequência. Já a pelagem longa cresce por três a quatro anos direto até a queda.

(Foto: Divulgação)

“Uma boa alimentação, produtos adequados para o banho e escovação da pelagem diariamente ajudam muito na diminuição da queda”, afirma.

Também é importante notar se a queda não está excessiva e se há alteração. Pelo opaco e quebradiço, por exemplo, pode ser sinal de alguma deficiência de nutrientes, principalmente de proteína.

No caso da deficiência de nutrientes, o esteticista afirma que é preciso manter a alimentação balanceada com uma ração de qualidade ou até mesmo suplementar com vitaminas e antioxidantes, sempre com a orientação do veterinário.

“Se houver sinais como falhas, vermelhidão, escamação, lesão ou coceira, é preciso procurar ajuda de um veterinário, pois podem ser indicativos de alguma doença de pele”, explica William.

Doenças hormonais, nutricionais e dermatológicas causam quedas de pelos e precisam de acompanhamento de um veterinário para diagnóstico e tratamento adequados.

A aposentada Neide Francisca Ananias tem a maltês Bella há sete anos e contou ao G1 que se preocupa com a pelagem da cachorrinha.

A Bella já teve pelagem longa de arrastar no chão e o segredo, segundo a tutora, é ter cuidados diários. “Não tem muito segredo! Precisa escovar todos os dias, porque a pelagem longa exige isso se não fica muito pelo que não solta.”

Para Neide, os cuidados com os pelos dos animais são parecidos com os cuidados com os cabelos humanos: exige escovação diária, frequência de lavagem e hidratação. “Com a pelagem do cachorro não é diferente, tem que ter banho semanal, escovação diária, hidratação e cuidados. Tem que cortar também porque o pelo não vai para frente quando não corta.”

Os cuidados são aprendidos no dia a dia, com o convívio, sempre observando o animal. Além disso, a aposentada alerta para os tutores observarem os profissionais que cuidam dos seus animais. “Tem que observar o profissional que cuida dele [animal], que tem que ter todo cuidado que o tutor toma.”

Entre os cuidados com os animais, a aposentada destaca que os tutores devem ter atenção com os laços que se colocam na franja dos animais. “Tem pessoa que deixa o animal com lacinho e machuca porque não pode deixar por muito tempo. Tem que tirar o penteado todos os dias!”

Dicas para manter os pelos saudáveis

  • Com uma luva de borracha, passe a mão no sentido contrário da pelagem do cão. Os fios que estão soltos grudam na luva, sendo mais fácil removê-los. Depois, passe no sentido contrário;
  • Alimentação balanceada e de boa qualidade;
  • Xampus de boa qualidade, com aplicação adequada e manter os pelos sempre bem secos;
  • Sempre respeitar a frequência de banho, evitando água e secadores muito quentes;
  • Em cães de pelagem longa, sempre realizar escovação para prevenção de nós e hidratação da pelagem, para prevenir o ressecamento;
  • Prevenção de ectoparasitas sempre atualizada para prevenir doenças;
  • Passeios e acesso ao banho de sol por um período do dia ajuda muito nesse quesito;
  • Outra possibilidade é realizar um procedimento disponível em pet shops chamado remoção de subpelo. Com esse procedimento, há retirada dos pelos que irão cair de maneira mais intensa, reduzindo a queda em casa.

Fonte: G1

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/10/saiba-como-controlar-queda-de-pelo-dos-animais/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.