Quando se fala em cães mais agressivos, logo se pensa em raças como rottweiler, pit bull, pastor alemão etc. Mas, será mesmo que existem cachorros mais violentos que outros e por qual razão isso ocorre no mundo canino?

Para explicar a agressividade em cães especialistas dividem opiniões. Enquanto uns acreditam que esse tipo de comportamento é algo genético, mas pode ser controlado. Outros o justificam através do modo como o cão é criado.

Motivos que levam o cão a ser mais agressivo

Influência do dono

As explicações para a agressividade variam com a opinião dos especialistas em saúde e bem-estar animal. Por exemplo, de acordo com o médico veterinário Marcelo Conti, o comportamento do dono influencia no comportamento do cão.

A agressividade vem de cada espécie e pode ser estimulada com a criação

Para alguns especialistas, o comportamento do tutor influencia o do cachorro (Foto: depositphotos)

“A gente tem histórias de cães que atacaram e se você for verificar o histórico tem lá de que o próprio dono tenha agredido esse animal por uma, duas, várias vezes. E esse [o cão] acaba ficando com essa característica de ficar mais bravo, porque acaba sendo uma defesa dele“, explica o especialista em entrevista ao Jornal SP no Ar da Rede Record.

Além do histórico de maus-tratos, o médico veterinário afirma que há outras razões para a agressividade em cães.

“Geralmente o animal mais agressivo está ligado a um momento de estresse. Pode ser momentâneo ou pode ser uma coisa que vem acumulando a muito tempo”, alerta Marcelo.

Outra situação que pode deixar o cachorro agressivo é quando ele é exposto a um momento o qual ele não está acostumado. Uma criança brincando, querendo beijar ou até mesmo provocando o cão.

Veja também: Como evitar a agressividade do cão relacionada à comida? Aprenda exercício

Genética e ambiente

Já na opinião do zootecnista e adestrador de animais de estimação, Alexandre Rossi, os cães não ficam agressivos só pela forma que ele foi criado.

“É um mito que os cachorros ficam só agressivos porque foram maltratados ou foram estimulados a ficarem agressivos. A agressividade faz parte, como a agressividade existe na gente, ela existe nos animais“, disse Alexandre em entrevista para o programa Moring Show da Jovem Pan.

Para o Dr. Pet, como é conhecido o adestrador, alguns animais já são perigosos. “Vamos dizer assim geneticamente, pelo porte físico e até algumas raças consideradas dóceis têm indivíduos ou linhagens que são mais agressivas”, alerta.

Contudo, o especialista concorda que a criação pode interferir ainda mais no comportamento do cão. Por isso que é importante que o tutor tenha controle sobre a situação.

“Agora quando você pega um cachorro que é perigoso e a pessoa não consegue educar corretamente ou ainda piora, ela estimula essa agressividade, aí a gente fica em uma situação super perigosa”, conta Alexandre Rossi.

Veja também: Entenda por que os cães se tornam agressivos

Pesquisas científicas sobre agressividade em cães

Em certos aspectos, os cachorros de porte pequeno apresentavam maior agressividade

Cães menores podem ser mais violentos devido a necessidade de atenção (Foto: depositphotos)

A relação entre características externas de cães e o comportamento deles foi estudado por Paul McGreevy, em 2013. Segundo o site da BBC Brasil, os cachorros de porte pequeno apresentavam maior agressividade com relação a alguns aspectos.

O estudo feito através da Universidade de Sydney na Austrália, demonstrou que os cães menores podem ser mais violentos. Essa agressividade pode estar relacionada ao dono, pedidos de comida, necessidade de atenção e a demarcação de território através da urina.

Contudo, esse tipo de situação só ocorre em algumas circunstâncias. Desse modo, Paul McGreevy concluiu que não era possível determinar se o comportamento é influenciado pela genética ou pelo ambiente.

“Tamanho pode ter uma influência, mas não significa que todo cachorrinho é agressivo”, ressalta Daniel Mills, da Universidade de Lincoln, no Reino Unido.

Veja também: Dicas: se previna de agressividade e mordidas do seu cão

Além disso, Mills explica que cães pequenos podem ficar agressivos devido ao modo como são criados. “As pessoas veem cachorros pequenos como símbolos de status, carregando-os nas bolsas. Eles não gostam disso, o que afeta seu desenvolvimento comportamental.”

Outro ponto abordado por Mills é a respeito da generalização das raças grandes como mais agressivas.”Com cachorros pequenos, podemos estar menos atentos a sinais prematuros de agressão, como olhares fixos, do que com um cachorro maior”, questiona.

Por isso, é necessário ficar atento aos primeiros indícios de um ataque de agressividade provocado pelo cão. Segundo o pesquisador do Reino Unido, latidos podem ser o sinal inicial.

Com reagir a um cão agressivo?

O adestramento é a melhor saída para controlar a agressividade do cão

A socialização do cachorro é uma das alternativas para evitar a agressividade (Foto: depositphotos)

O mais indicado é buscar ajuda profissional. Adestramento é a melhor saída para quem deseja ter um cão mais educado, calmo e comportado. Os experientes adestradores vão saber lidar com os mais agressivos cães.

E para as situações descontroladas, quando um cão agressivo ataca, o médico Marcelo Conti recomenda calma. “Se ele estiver te atacando e você parar, não reagir, não ter movimento, ele pode entender que acabou, ele venceu. Então possivelmente ele te larga, porque não houve mais defesa”, acrescenta.

Veja também: Saiba lidar com o medo e agressividade em cães

Porém, a melhor alternativa continua sendo a prevenção. Assim, a socialização é o primeiro passo. Desde filhote os cães precisam ter contato com outras pessoas e diferentes animais, para que se acostume com essas presenças.

Desta maneira é possível criar um equilíbrio entre os animais, eliminando a possibilidade de ter cães mais agressivos que outros.

Fonte Oficial: https://www.clubeparacachorros.com.br/comportamento/saiba-porque-alguns-caes-sao-mais-agressivos-que-outros/.