Foto: Chooseveg

A ASDA, segunda maior cadeia de supermercados do Reino Unido, criou uma seção inteiramente vegana em suas lojas.

Mais pessoas estão comprando alimentos à base de vegetais. Uma pesquisa recente de comportamento do consumidor no setor de serviços e marcas realizada pelo Ceuta Group descobriu um aumento de 469% no número de britânicos pesquisando produtos veganos on-line.

As principais redes de supermercados do Reino Unido estão ansiosas para acompanhar as mudanças nos hábitos de compra dos consumidores. A maioria dos grandes varejistas está produzindo rapidamente novos produtos veganos e alguns estão até introduzindo seções dedicadas exclusivamente aos veganos em suas lojas.

No último movimento da ASDA, a gigante dos supermercados disponibilizou freezers abastecidos apenas com alimentos à base de vegetais, além de produtos vegetarianos.

A mudança não só torna mais fácil para os compradores encontrar as opções veganas, como também traz uma vida livre de crueldade para o mercado das massas (comprador médio comum).

Seções veganas em mercados

No ano passado, em janeiro, a Waitrose se tornou a primeira grande rede de supermercados a lançar uma seção inteiramente vegana, após a notícia de que a rede havia expandido sua linha de produtos à base de vegetais em 50 itens novos.

Chloe Graves, vendedora representante da ala vegana e vegetariana da Waitrose, explicou que o movimento foi inspirado pela demanda. “Nossa atual seleção de produtos vem vendendo muito bem semana após semana. Com pedidos de mais opções vindas de nossos clientes e parceiros, pudemos ver claramente que havia um apetite para ter mais opções vegetarianas e veganas em nossas lojas ”, explicou ela.

Mais tarde naquele ano, a rede de supermercados Iceland anunciou que também lançaria uma seção totalmente vegana em suas lojas.

O chefe de desenvolvimento da Iveland, Neil Nugent, disse que a empresa está animada com a mudança devido ao sucesso “fenomenal” de seu No Bull Burger, um hambúrguer vegano que imita o gosto e textura da carne bovina. “Ele está vendendo mais do que nossos hambúrgueres wagyu e nós nem o anunciamos na tv, foi tudo por meio das mídias sociais”, disse Nugent, acrescentando depois: “temos que seguir essa tendência, pois os clientes estão exigindo isso”.

O pesquisador, Tom Milner, revelou recentemente que o número de veganos no Reino Unido tem dobrado a cada ano desde 2011. Se o movimento mantiver seu ímpeto, 15% do país consumirá apenas alimentos à base de vegetais até 2030, disse ele. Milner observou que um declínio na demanda desse porte tornaria “muito difícil para qualquer negócio baseado em produtos animais sobreviver”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/07/segunda-maior-rede-de-supermercados-do-reino-unido-inaugura-ala-inteira-so-de-produtos-veganos/#utm_source=rss&utm_medium=rss.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.