São Paulo – O maior mamífero terrestre do mundo pode estar com os dias contados. A caça furtiva, especialmente para o comércio de marfim, tem causado o declínio das populações de elefantes no mundo.

Antes da colonização europeia na África, existiam cerca de 20 milhões de elefantes nas savanas, segundo estimativas científicas, número que caiu para 1,3 milhão em 1979. Agora, restam pouco mais de 350 mil espécimes. 

Em uma campanha de conscientização para a extinção iminente desses animais majestosos, a marca de tintas Suvinil resolveu levar 66 esculturas, no tamanho real de um bebê elefante, para as ruas do Rio de Janeiro.  

Elas fazem parte da iniciativa “Elephant Parade”, exposição a céu aberto que já passou por 26 cidades em 17 países. Pintadas por artistas nacionais, as esculturas multicoloridas serão leiloadas e parte da quantia arrecadada será destinada a filantropia local, projetos de preservação dos elefantes e aos artistas participantes.

A participação da marca na Elephant Parade faz parte do projeto Suvinil Além da Cor, que segundo a marca “tem como objetivo apoiar iniciativas que tragam benefícios à sociedade, transformando por meio das cores a vida das pessoas que possuem uma relação com um espaço ou bem público”. 

Os elefantes estarão nas ruas até o dia 29 de novembro, e poderão ser vistos em alguns dos principais pontos turísticos cariocas, como Pão de Açúcar, as Orlas da Zona Sul e Barra da Tijuca, o Centro Histórico, a Praça Mauá, o Parque Laje e o Jardim Botânico.

 (Suvinil/ Elephant Parade/Divulgação)

 (Suvinil/ Elephant Parade/Divulgação)

Fonte: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.