Em algumas cidades do Alto Tietê, o transporte de animais domésticos nos ônibus é permitido. Em Poá e Suzano, leis municipais regulamentam o transporte dos animais e estabelecem horários e formas específicas.

Desde que a lei entrou em vigor em Poá, há quase três meses, a dona de casa Dalva Regina Ferreira só viu vantagens. “É ótimo para que eu possa levar os animais para o veterinário, levá-los para uma adoção”. Só a gatinha Iara já andou cinco vezes de ônibus. “No caso dela, de necessidade de acompanhamento médico, precisa do tratamento”, explica.

A dona de casa diz que o transporte é tranquilo. O motorista já abre a porta do meio pra elas entrarem. Na lei existem algumas regras: o tutor do animal precisa mostrar a carteira de vacinação em dia; o animal pode ter no máximo 10 quilos; ir dentro da caixa de transporte que deve ser de um material resistente; o transporte é proibido entre 6h e 9h da manhã e das 16h às 19h. São permitidos até dois animais no ônibus.

Apesar dessas regras, tem gente que ainda não gosta muito da ideia. “Eu não acho certo, acho que não deveria misturar o transporte. Quem tem animal tem que ter um transporte especial, não o público”, disse o aposentado Álvaro Ferreira da Silva.

Recentemente a lei entrou em vigor em Suzano. O que muda é o horário em que não é permitida a viagem com o animal. No período da manhã, em Suzano, é proibido das 6h às 10h. Depois é o mesmo: das 16h às 19h.

A cabeleireira Sheila Callas aprovou a iniciativa e a Chiara de um ano e meio, também. “Tenho dúvida sobre peso e tamanho dela, por qual porta eu entro ou saio. Porque ela não é uma bagagem, é um ser vivo”.

Fonte: G1