Um vídeo de filhotes de corujas no ninho foi removido temporariamente de uma rede social por violar normas de nudez e atividade sexual, segundo reclamou o autor da publicação, Graham Moss. E ele relatou que isso já havia acontecido outra vez.

O britânico disse que o Facebook bloqueou sua transmissão ao vivo, gravada no jardim dele em Doncaster, em South Yorkshire, na Inglaterra, enquanto estava em quarentena devido à pandemia do novo coronavírus. As imagens seriam passadas através de um grupo criado por ele com o tema de “Diário de Vida Selvagem” para cerca de 500 pessoas que acompanhavam suas novidades sobre os animais.

Reclamação de Graham Moss repercutiu na imprensa britânica Foto: Facebook / Reprodução

“Quando eles retiraram as transmissões, o site estava cheio de comentários, era inacreditável. O Facebook me deu duas opções: concordar com a decisão ou discordar, então obviamente eu discordei”, afirmou o aposentado. “Eu pensei que isso se resolveria e eles veriam o que é: um espaço de vida selvagem repleto de texugos, raposas e e tal. É uma loucura. A única coisa que posso imaginar é que alguém denunciou o site com malícia, nem consigo imaginar o porquê”.

Galeria de fotos do aposentado é repleta de animais Foto: Facebook / Reprodução

A “BCC” informou nesta terça-feira, dia 7, que Graham começou cuidando de seis filhotes, mas quatro morreram. Ele entrou em quarentena no início de março.

O Facebook disse que abriu uma investigação para verificar o motivo da remoção dos vídeos.

Fonte: Extra.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.